Bem-vindo(a)!

SOL

Nossos Serviços

O que fazemos

Medicina Familiar

Atendimento personalizado para todas as idades com especialidade em medicina Holística, Pediátrica e Homeopática.

Novidades

Últimas notícias

Estresse e seus dois lados

Estresse é uma reação do corpo a situações de perigo ou ameaça. O cérebro envia sinais para que o corpo libere vários hormônios. Estes hormônios alteram a pressão sanguínea e a respiração, aumentam os batimentos cardíacos e deixam os músculos tensos. Mesmo antes de você entender a situação à sua volta, seu corpo já fez tudo isso para ficar em estado de alerta. Quando o perigo ou ameaça desaparecem, o corpo volta ao estado normal.

Existem dois lados: o lado ruim e o lado do bom do estresse.

O lado bom do estresse é que permite que você tenha reações rápidas que na medida certa, o estresse pode te ajudar a atingir seus objetivos e a se sair melhor numa prova, numa entrevista de emprego ou até mesmo a praticar um esporte.

O lado ruim do estresse é que ele pode ser prolongado, extremo ou crônico e pode causar problemas de saúde. Quando seu corpo fica muito tempo em estado de alerta, você pode começar a ter problemas físicos, emocionais e mentais. O estresse crônico pode afetar seu comportamento e a maneira como você trata outros. Também leva muitas pessoas a abusar do álcool, usar drogas, exagerar nos remédios, comer demais, fumar, entre outros hábitos ruins. Pode causar depressão, estafa ou pensamentos suicidas. Embora o estresse não afete todas as pessoas da mesma maneira, ele pode aumentar o risco de desenvolver várias doenças e afetar praticamente qualquer parte do corpo.

Sistema muscular – Seus músculos ficam tensos para proteger você de sofrer alguma lesão. Muito estresse pode causar: dores no corpo, dores de cabeça, espaços musculares etc.

Sistema respiratório – Sua respiração fica mais acelerada para absorver mais oxigênio. Muito estresse pode causar: hiperventilação, falta de ar, ataques de pânico etc.

Sistema endocrino – Suas glândulas produzem os hormônios cortisol e adrenalina, que ajudam o corpo a reagir a situações estressantes. Seu fígado aumenta o nível de açúcar no sangue para dar a você mais energia. Muito estresse pode causar: diabetes, imunidade baixa, mudanças de humor, aumento de peso etc.

Sistema reprodutor – O estresse pode afetar o desejo e o desempenho sexual. Muito estresse pode causar: impotência, alteração no ciclo menstrual etc.

Sistema digestório – Sua digestão fica alterada. Muito estresse pode causar: náuseas, diarreia, constipação etc.

Sistema cardiovascular – Seu coração bate mais forte e rápido para distribuir o sangue para o corpo. As vezes se dilatam ou se contraem para direcionar o sangue para onde for mais necessário, como para os músculos. Muito estresse pode causar: pressão alta, ataque cardíaco, derrame cerebral etc.

Sistema nervoso – Seu sistema nervoso é responsável por liberar hormônios como o cortisol e adrenalina. Esses hormônios aumentam seus batimentos cardíacos, sua pressão sanguínea e o nível de glicose no seu sangue – deixando você pronto para reagir ao perigo. Muito estresse pode causar: irritabilidade, ansiedade, depressão, dores de cabeça, insônia etc.

Para lidar com o estresse você precisa levar em conta a sua saúde, o modo como você se relaciona com outras pessoas e os seus objetivos e prioridades na vida – ou seja, o que é realmente importante para você.

Caso você se identificou com algumas causas e precisa de ajuda, Agende hoje mesmo, neste site uma consulta de homeopatia e Aprenda durante as consultas como liberar e ter uma vida livre de estresse ruim.

Despertai n1/2020 pg 5,6 e7


Dicas de Alimentação Saudável

Somos o que comemos, e tudo pode melhorar.

Escolher melhor as refeições: de 3 a 5 vezes por dia!

A comida dá prazer: ver, preparar, morder e mastigar.

A culpa provoca ansiedade, que aumenta a gula.

Nutrir é diferente de comer: há desnutrição em obeso!

Tristeza, estresse etc. são compensados na comida, e na bebida.

Adquirir, e fixar hábitos saudáveis: re-educação alimentar.

Beber água do filtro o dia todo: cerca de 50ml/kg.

Comer de 3 a 5 frutas por dia.

Evite enlatados, embutidos e conservas: são alimentos sem vida.

Escolha alimentos vivos, são mais nutritivos.

No restaurante escolha alimentos de cores variadas.

Sente-se diante da comida, e espere“dar água na boca.”

Olhe o alimento, respire fundo, sinta o aroma e o sabor.

Preste atenção nas cores, imagine a quem preparou o solo, plantou, colheu, transportou… Gratidão sacia a fome!

Fazer as refeições em ambiente confortável.

Mais da metade da refeição deve ser de vegetais, frescos e crus; se germinados são melhores ainda.

Comece a refeição pelas frutas (tem digestão mais rápida), depois as saladas e os legumes.

Deixar espaço vazio no estômago para digestão adequada.

Reduzir sal e temperos dos lanches e refeições.

Álcool gera mais calorias que gordura, carboidratos e proteína.

Evite gratinados, queijos amarelos, retire a pele do frango.

Com a cerveja vem os petiscos: amendoim, frituras etc.

Pizzas de escarola ou rúcula são menos calóricas.

Inicie alguma atividade física, serve pequenas caminhadas.

Mais de 80% da saúde entra pela boca!

O exemplo arrasta.


Mande-nos uma mensagem

Contato

Encontre-nos